Afastado até 2012

28 12 2011

Bom, antes de mais este post vai ser bastante curto. É apenas para dizer que tenho andado bastante longe do blog, à conta das minhas prendas de Natal me terem mantido ocupado. Mas é perfeitamente razoável porque, para qualquer fã de automobilismo, ter à disposição F1 2011 e Gran Turismo 5 ocupa bastante o tempo… Enfim, aproveito este tempo de não fazer nada o melhor possível, antes que chegue Janeiro quando vou voltar a deixar de ter o tempo para isso, portanto não devo publicar mais nada até ao ano novo.

Antes de me despedir, aproveito para desafiar quem por aí tenha um destes jogos, é só pesquisar o ID de “Voaridase”. E, informo o Marcos Antônio que já quebrei o jejum de vitórias da Williams… xD

Bom ano 2012 a todos.





Post 100 – 1 ano

14 12 2011

Este post era para ter sido elaborado ontem, mas confesso que simplesmente não tive tempo de o fazer. Portanto, façamos de conta que isto está a ser publicado no dia 13…

É verdade já passou um ano (e por coincidência 100 posts) desde que comecei a publicar aqui neste pequeno recanto, e após este tempo acho que posso-me dar por satisfeito com o que obtive. Além de ter uma média de 20 pessoas por dia a darem-se ao trabalho de ler as minhas opiniões sobre o automobilismo, tenho também a sorte de que entre estes estejam alguns dos melhores escritores de blogs que andam por aí.

Não me peçam para referir os nomes de todos, sob pena de deixar alguém de fora, mas decididamente tenho que agradecer aos que me colocaram nas suas listas, e um agradecimento especial ao Paulo do Continental Circus, que chego a publicar posts no blog dele sobre este pequeno espaço. Muito obrigado.

E, espero estar aqui para o ano, ainda a mandar as minhas ideias sobre este desporto que todos adoramos…





Luta em Dusseldorf

3 05 2011

Permitam-me que escape um pouco ao tema automobilístico por uns breves momentos. Dentro de uma semana, iniciar-se-á em Dusseldorf (Alemanha) o Festival Eurovisão da Canção, onde os países do continente europeu se defrontaram para decidir qual o país com a melhor música do ano.

Os Homens da Luta vão à Eurovisão.

Portugal participará na primeira semi-final no dia 10 de Maio, e, caso passe, a “nossa” final será no dia 14. A nossa música foi escolhido num Festival da Canção interno, no qual, este ano, os Homens da Luta foram os vencedores, com a canção “A Luta é Alegria”. Sem qualquer afiliação a partido algum, os Homens da Luta dão voz a uma sociedade cada vez mais mergulhada na crise económica. Não admira que na metade da cotação do público (a outra metade é do júri) tenham ficado no topo…

Enfim, será com esta música que iremos concorrer, e confesso que a princípio pensei que talvez não fosse algo muito bom, mas já começo a apoia-los mais, já que parecem verdadeiramente desprovidos de ideologia política, e o seu bom humor é visível. Além do mais, há muito que a Eurovisão deixou de ser sobre quem faz canções boas, nos últimos tempos tem sido os Balcãs a votarem uns nos outros (alguém se lembra da Ucrânia em 2007…), e o mesmo a passar-se na Escandinávia, logo países ocidentais não têm hipótese nenhuma!

Assim, se vamos, ao menos que dêmos um pouco do humor ao público, que bem precisa de ser animado. E ninguém melhor que os Homens da Luta, que em vez de se sentarem a falar em tom monocórdico na conferência de imprensa, fizeram algo bem mais divertido, fazendo os seus cânticos de “Luta, luta, camarada luta contra a reacção!”. Se não quiserem ver tudo, ao menos vejam os dois minutos finais… Imperdível.





Valorizando o presente

2 01 2011

As passagens de ano são sempre muito celebradas. Um novo ano é sempre encarado como uma promessa de tempos melhores, com muita saúde, dinheiro, amigos e felicidade. Embora estejamos sempre na esperança de que, com cada ano que se inicie, sejamos surpreendidos positivamente, o mais comum é que exaltemos o passado como os melhores momentos da vida.

Tomemos o exemplo da Fórmula 1, em que os anos 70/80 foram eleitos como a melhor década de sempre, segundo uma sondagem da Autosport portuguesa. Sempre acreditei que este fascínio por essa época do desporto automóvel fosse um pouco exagerada (nalguns casos por pessoas que nem viveram nessa altura…), visto que ao longo do tempo costumam ser construídos mitos, acontecimentos que ao longo dos tempos são engrandecidos excessivamente. Falo, por exemplo, das ultrapassagens, que, embora abundantes, duvido seriamente que ocorressem a cada curva das corridas, como muitos vídeos nos levam a crer.

Com isto não pretendo diminuir os feitos da época, isso seria igualmente errado… Gostaria apenas de afirmar que devemos olhar para o passado com a intenção de buscar elementos que ajudem a melhorar o presente, e não com o propósito de o recriar.

Muitas vezes apenas damos pela falta das coisas quando estas desaparecem, e creio que isso poderá ser o caso do actual leque de pilotos, descrito por Jackie Stewart como o melhor de sempre… Personagens como Vettel ou Hamilton não são verdadeiramente considerados os melhores dos 60 anos de Fórmula 1, contudo, daqui a uma ou duas décadas, a sua falta será sentida.

Dito isto, creio que não devemos procurar recriar o que se passou no passado, mas antes criar uma identidade própria, pois 2010 foi um dos melhores anos de sempre e deverá ser trabalhado para construir um futuro risonho a todos.

Feliz Ano Novo!





Novos rumos

13 12 2010

Talvez a ideia já esteja gasta. Não sou o primeiro nem o último a criar um blog com o intuito de falar de uma paixão partilhada com milhões de pessoas ao redor do globo. Foi com este pensamento que me recordei da minha anterior experiência: o Fórmula 1 DP.

Como criador desse blog, posso garantir-vos que quando leio todos os posts criados ao longo de 1 ano, o meu primeiro sentimento é orgulho. Orgulho-me e concordo com tudo aquilo que nele escrevi, mas pensei que lhe faltava qualquer coisa que o distinguisse, que conseguisse trazê-lo à tona.

A minha primeira ideia, foi (como já devem ter reparado pelo título) usar um ligeiro nacionalismo. Tomei esta decisão, pois (tal como o leitor habitual desta área da blogosfera terá notado) são inúmeros os exemplos de blogs que utilizam a Língua Portuguesa, contudo apenas uma pequena minoria destes provém de Portugal.

Tendo como ponto de partida o que está acima referido, quis dar uma voz mais “profissional” aos meus textos. Para o fazer decidi diversificar o tema principal dos meus textos, passando de Fórmula 1 para automóveis no geral. É óbvio que para o fazer necessitarei de me “especializar” menos: não poderei entrar em grandes pormenores, usando uma abordagem mais centrada no principal.

Por isso neste novo blog irei publicar não apenas notícias de maior relevância, como também algumas análises sobre os mais diversos temas automobilísticos.

Daqui a uns dias o primeiro post “a sério” estará no ar.