Com muita $egurança

3 06 2011

Foi hoje anunciado pela FIA, o conjunto de alterações aos calendários dos mundiais de Fórmula 1 e de Ralis, bem como a decisão acerca do GP Bahrain.

E sobre este último ponto, tal como na decisão do ano passado acerca da punição à Ferrari, na sequência dos acontecimentos em Hockenheim, a FIA mostrou até que ponto se degradou em nome do dinheiro. O GP bahrenita vai ocupar o lugar no calendário que estava reservado ao GP da Índia, sendo que não foi definido quando se irá colocar a estreia do circuito de Jaypee na F1.

Motivos de $egurança ditaram o regresso do Bahrain...

Tenho que ser honesto quando digo que nunca tive tanta vergonha da Fórmula 1, nem mesmo aquando do Crashgate, ou de Hockenheim, ou do Stepneygate, senti tanto que a F1 se rebaixou por completo por mais um pouco de dinheiro. Ainda para mais tendo em conta os lucros que este desporto consegue, ficando a sensação de que a F1 a querer o Bahrain por 40 milhões de euros, é como ver um milionário à luta por uma moeda de um cêntimo…

O cúmulo disto é que foi dito que estavam reunidas as condições de segurança para a realização da corrida, no mesmo dia em que circulou a notícia de mais desacatos e repressão no país!

Sobre o calendário de 2012, há que notar a estreia do GP dos EUA, na pista de Austin. O total bastante falado de 21 corridas dificilmente se concretizará, visto que os GP’s da Europa e da Turquia ainda são incógnitas, pois o circuito de Valência não é do agrado dos pilotos ou fãs, e o circuito de Istambul, embora seja um grande circuito, não atraiu o público local, e não poderá comportar um aumento dos custos que Ecclestone quer.

Sobre o mundial de Ralis, há pouco a dizer: de ressaltar o regresso do Rali de Monte-Carlo, e a “prova longa” da Argentina, mas pouco mais.

Anúncios




Primeiro round para Hirvonen

13 02 2011

Terminou o Rally da Suécia, com a vitória de Mikko Hirvonen. O finlandês voltou a vencer nos troços suecos, contudo desta vez contou com grande oposição.

Mads Ostberg foi a surpresa da prova.

Para começar a surpreendente forma de Mads Ostberg, que embora pertencesse à “secundária” Stobart. O norueguês liderou a parte inicial do rally, contudo acabou por ser Hirvonen no seu Ford oficial a levar a melhor depois de uma demorada luta, por 6,5 segundos. Um dos destaques (pela negativa) acabou por ser a forma dos Citroen, que foram batidos pelos Ford. Ogier ainda conseguiu recuperar até ao 4º lugar, mas Loeb sofreu furos e ficou em 6º, muito abaixo do esperado.

O episódio mais estranho acabou por envolver Petter Solberg, que foi apanhado em excesso de velocidade pela polícia numa ligação entre etapas, tendo-lhe sido retirada a carta, e obrigando o seu co-piloto a ter que guiar o seu DS3

Veja os resultados completos aqui.