Por detrás das camâras

9 07 2012

Embora tenha perdido as suas regalias de transmissão no Reino Unido para a Sky, a BBC continua com metade das transmissões a passar, e pelo que se tem visto, com conteúdos divertidíssimos.

Depois do famoso anúncio de como é a vida de um piloto de F1, do berço ao carro de competição, no mesmo GP (Mónaco), a emissora colocou a Lewis Hamilton e Jenson Button a tarefa de dirigir uma mini-transmissão, com Hamilton a orientar Button nas entrevistas.

Entrevistam Martin Whitmarsh e Mark Webber. O último rendeu o melhor momento, pois Lewis disse a Jenson na brincadeira: “diz que tu estás muito orgulhoso de trabalhares com o melhor piloto do mundo e pergunta-lhe como é com ele”. Só que Button não entende bem e pergunta a Webber “como é trabalhar com o melhor piloto do mundo?”… A reação do australiano é simplesmente brilhante! xD

Anúncios




A situação de Webber

2 05 2011

Possuidora do melhor carro do grid, a Red Bull tem vindo a demonstrar uma eficácia enorme, já que este nem tem contado com problemas de fiabilidade, pois Adrian Newey tratou de os resolver durante o Inverno. Logo, uma das principais razões para o campeonato do ano passado ter sido renhido (bem vistas as coisas…), acabou de ser retirado.

Isto leva a que Sebastian Vettel tenha atingido o topo do campeonato do mundo de F1, com duas vitórias em três corridas. Contudo, Webber tem tido diversos problemas, o que tem colocado em causa, não só a sua rapidez, mas também a sua posição na equipa.

Webber tem sido alvo de alguns rumores de saída.

Mesmo tendo dado sinais de melhorias no GP da China, quando conseguiu subir do 18º posto até ao 3º, vários têm questionado se o australiano não poderá ser corrido da equipa no fim do ano. Talvez seja altura de rever a trajectória de Webber na equipa Red Bull. Tendo chegado à equipa austríaca em 2007, Mark teve dois anos relativamente calmos no meio do pelotão com Coulthard a seu lado, mas para 2009 tudo se alterou.

Com a mudança de regras e de companheiro (Vettel), a equipa conseguiu o seu melhor ano na categoria, se bem que Webber acabou por ficar atrás do alemão, mesmo tendo conquistado a sua primeira vitória. Em 2010 mais do mesmo era esperado mais do mesmo, mas Mark surpreendeu todos ao liderar o campeonato, vencendo (entre outros) o GP de Mónaco, e superando Vettel e várias corridas. Embora Sebastian tenha vencido o título, foi o australiano quem verdadeiramente surpreendeu.

Horner acredita que depois da Red Bull, Webber abandona.

Agora, com as prestações mais baixas os rumores da saída recomeçaram, pois ele já não é exactamente novo (34 anos). A juntar a isto, Christian Horner tinha dito numa entrevista que acreditava que se abandonasse a Red Bull, Webber também abandonaria o desporto. Contudo, Mark veio a público dizer que se a equipa não o quiser mais, ele poderá procurar uma nova “casa”. É certo que dificilmente conseguiria um lugar tão competitivo como o actual, mas Webber sempre mostrou o seu desprazer para com o favorecimento que a equipa tem por Vettel (“nada mal para o segundo piloto”, alguém se lembra?).

O mais provável é que se mantenha com os austríacos por mais um ano, pois a sua vaga (caso saísse) ficaria para Buemi ou Alguersuari, e nenhum dos dois parece ter andamento para acompanhar Vettel (embora Buemi não seja lento…), e a equipa parece muito interessada em ver como Daniel Ricciardo se comportará com o Toro Rosso (para o ano, possivelmente), o que deverá garantir o lugar a Mark, se ele estiver interessado em manter-se.





Televisão e Automóveis: combinação perfeita?

5 04 2011

No fim-de-semana que acabou de passar, ocorreu a primeira ronda do British Touring Car Championship (BTCC), sendo que o piloto britânico Jason Plato venceu duas das três corridas realizadas. A relevância disto? Plato não é apenas um piloto, é igualmente um apresentador de televisão…

O programa no qual participa denomina-se Fifth Gear, e consiste na avaliação de carros e em desafios entre os apresentadores. Um pouco como o Top Gear. Na realidade, quando terminou o “antigo” Top Gear (que durava desde os anos 70), os membros do actual Fifth Gear quiseram recolocá-lo, contudo a BBC já preparava o novo (com Clarkson e companhia). Isto levou-os a pedir ao Channel 5 para colocar o programa no ar.

Enfim, um dos membros do programa era Plato, que continua no activo. Na realidade, isto demonstra uma tendência que se tem vindo a acentuar nos últimos anos: pilotos de competição a trabalhar em programas televisivos relativos a automóveis. Para além de Plato, também Coulthard e Brundle trabalham na cobertura das corridas de F1 da BBC, Tiago Monteiro trabalha na cobertura da Sport TV, e Luciano Burti na da Globo, entre outros.

Plato foi o vencedor de duas corridas em Brands Hatch.

Vantagens? Estes pilotos competem durante anos nas competições automóveis do mundo, onde adquirem, não só o entendimento de quando as corridas podem tomar determinado mundo, ou algum piloto tomar certa atitude, mas também um conhecimento quase perfeito de quando um carro se encontra no seu estado ideal, quando necessita de melhorias, e quais.

No entanto há que ter em consideração que não possuem formação jornalística, e muitas vezes não possuem a capacidade de analisar de modo correcto as coisas. Por exemplo, Tiago Monteiro nas suas análises raramente diz quando um piloto está a fazer algo incorrecto, com um espírito muito “politicamente correcto”; e Brundle e Coulthard têm um ligeiro parcialismo por pilotos e equipas britânicos, que embora não tão descarado e patético com o da cobertura dos espanhóis aos seus pilotos, é visível.

Contudo, Plato desempenha o seu trabalho bastante bem. As suas análises são imparciais e bastante interessantes, e como piloto também é brilhante. A juntar a estas vitórias, o piloto também venceu já dois títulos de BTCC em 2001 e 2010. Mesmo aos 43 anos o piloto insite em continuar “até morrer”. “Se eu não conseguisse vencer, pararia. Vencer é tudo, eu não concordo com a visão que ensinam nas escolas de que participar é mais importante que vencer, isso é uma expressão que os perdedores usam”.

Quando questionado se a sua participação no Fifth Gear poderia prejudicar a sua participação no BTCC, Plato respondeu: “É divertidíssimo filmar, eu adoro-o – somos pagos para conduzir carros fantáticos, quem não gostaria? Mas a minha concentração está nisto [BTCC], e o pessoal da TV sabe que ficará desapontado se eu tiver que deixá-los por causa do automobilismo, isto é a prioridade e tudo tem que rodar à volta dela”.

Por último, deixo-vos com um dos seus reviews para o Fifth Gear: